A rua leva o inconformado, leva o determinado, leva o convocado,

Mas ela não vai.

A rua leva o inconfidente, levo o coerente, leva o inconsequente,

Mas ela não vai.

A rua leva o artista, leva o equilibrista, leva o jornalista,

Mas ela não vai.

A rua leva a raça, leva a graça, leva a taça,

Mas ela não vai.

A rua leva  o Barnabé, leva o rei Pelé, leva o Zé Mané,

Mas ela não vai,

A rua leva a paciência, leva a clemência, leva à desistência,

Mas ela não vai.

A rua leva a intolerância, leva a ganância, leva a exuberância,

Mas ela não vai.

A rua leva a energia, leva a mercadoria, eleva a burocracia,

Mas ela não vai.

A rua leva o passa porte, leva a sorte, leva morte,

Mas ela não vai.

A rua leva tudo e a todos, mas não é cúmplice nem testemunha de ninguém.


 
Arai Santos Views: 38

Código do texto: d5dd834a8e88896a04a927aca008d7b0                  Enviado por: Arai Santos em 23/05/2018

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Arai Santos
Campo Largo, PR, Brasil


 Ver mais textos desta autora