Hoje 08 abril 18, creio haver esse sentimento

Para grande parcela desta sociedade

Que não pactua com a impunidade

Independendo quem seja o autor do ilegal comportamento

 

Na incerteza do desfecho a razão

O vai e vem das judiciais impetrações

Geraram nervos expostos  e indignações

Truculências e tanta destruição

 

A radicalização e cada apetrecho para a ação

Na mente, na decisão e na mão

Dos inconsequentes que destroçam a união

Fazem o sangue escorrer pelo asfalto, no chão

 

Delinquentes na esquerda, meio ou direita

Não importa seu nome ou se sigla perfeita

É a aplicação da lei que endireita

E o isolamento é a busca dessa colheita

 

Não é possível não ver e olhar

É corrupto em todo lugar

Onde há erário, há corrupção a surrupiar

E o pior, quando há preso, vem logo a liminar

 

Libertam delinquentes de um olho, o piscar

Incentivando o cometimento do crime a não parar

Fica parecendo que o ato de roubar

É obrigação para quem se dispõem a governar

 

A Nação já viveu outras esperanças

Quando o mensalão acendeu esse clarão

Vibrou com o brilho no olhar como crianças

E dia apos dia o presente era de desilusão

 

De lá para cá é bandido, bandido em cada região

Atuam e surgem como maléfica doença

Destruindo vidas, esperanças e sonho de criança

Como tsunami arrazando esta Nação

 

Ontem,mais uma vez, riscou-se no céu azul do Brasil

Rastro de nova esperança para este povo varonil

Rota de tráfego São Paulo/Curitiba no ar

Oxalá seja o nascer de mudanças e à Pátria o forte amar.

Lúcio Reis

Belém do Para – Brasil em 08/04/2018.

 



 
Lúcio Reis Views: 9

Código do texto: f046e0fa588f4d7d192496615b59a075                  Enviado por: Lúcio Reis em 08/04/2018

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Lúcio Reis
Belém, PA, Brasil


 Ver mais textos deste autor