Novidade não é para ninguém que, qualquer máquina com o decorrer do tempo e emprego diário ou constante se desgasta e, mesmo a despeito de ser feita manutenção preventiva ou até a substituição de alguma peça ou componente, o funcionamento geral fica ou se torna precário, prejudicado e nesse estágio só advem prejuízos.

Outrossim, é sabido que alternância em termos de poder é salutar e idéias novas ou arejadas, oxigenam e são, de um modo geral mais proveitosas.

As considerações acima não se encaixam ou servem ao mundo do conhecimento cientifico ou de outras atividades econômicas, pois nestes e principalmente quando o titular da atividade segura as rédeas, quanto mais estradas houverem sido percorridas, mais brilhante é a cabeça e prêmios Nobel serão ganhos e servidos. O que implica em afirmar com convicção que, nem todos os que formam na falada terceira idade já são ou podem ser descartáveis e ou perderam a capacidade de gerir, produzir, criar, dirigir e etc...

O preâmbulo aqui registrado, veio-me a visão, análise e conclusão, ao tomar ciência via imprensa ao longo dessas décadas, do comportamento, atitudes, comparecimento, pronunciamento de uma grande parcela de políticos que formam nos parlamentos brasileiros, nos três níveis: câmara municipal, assembleias legislativas e Congresso Nacional, quando os representantes do povo e das unidades da federação, estão parlamentando, discutindo estrategias com seus causídicos com intuito de saírem pela tangente em algum ou alguns processos judiciais, por desvio de conduta e que há anos tramitam sob as providencias procrastinadoras e até mesmo dando entrevista ao algum veículo comunicação.

De um modo geral são “máquinas” modelos de mais de 60 anos, e mesmo com a lubrificação das mordomias, apresentam retentores frouxos, condutos entupidos, buchas desgastadas e que, por seus posicionamentos tão estúpidos ou de uma aberração sem dimensão, dão-nos a entender e concluir que derraparam na pista ordem e progresso, capotaram e foram parar ou se enfronharam nas cavernas e labirintos dos poderes e se tornaram sucatas alheias e estranhas ao mundo que se vive e respira aqui fora.

De maneira abrangente não legislam nada e há muitos mandatos e, quando algum o faz, aborda temas de somenos relevância e que se mostrará como objeto de chacota, piada de mau gosto e desperdício do erário.

Dizer que há um exagero no registro, é voluntariamente ignorar a vida parlamentar do deputado Tiririca, por exemplo. Basta comparar o que ele produziu em prol de seus eleitores ou da sociedade como um todo, e quanto ele custou até aqui ao dinheiro dos impostos nacionais e concluir que a Nação perdeu e a sociedade arcou com o ônus. Logo, nem dizer que deixou de ganhar, para amenizar, não serve!

E quantos outros mais Tiriricas há por lá e Brasil afora, embaralhados nos milhares de políticos com mandatos reiterados? Dirão, fomos eleitos! Responderemos, sabemos, por isso a presente análise para que, como cidadão livre e democraticamente eu possa cooperar com o povo brasileiro e buscar as mudanças.

E no Senado, onde há gazeteiro contumaz e que, segundo noticiado é um dos representantes deste Estado, nosso querido Pará e, assim novamente quando se compara o que foi creditado ao idoso politico e o que representou em termos de retorno ao Estado e ao País, a conta é brutalmente prejudical ao povo.

O sintoma ou a consequência que se percebe é que, como eles formam e limitam seu mundo sobre carpetes e a sola de seus sapatos deambulam por “becos”, “labirintos” ou “vielas, atalhos” e outros mais, que os códigos legais condenam, e eis aí a Lava Jato a ratificar essa realidade, sente-se ou percebe-se ambiente poluído, contaminado e que só complica mais ainda a longevidade de muitos, já com muitos anos vividos e sob influência de muito veneno, o da corrupção principalmente.

Fato que depõe contra o moral das instituições é também, o espirito de corpo em votações que não deixam, barram o mal feito, o ilegal e até mesmo imoral, serem investigados e que haja a devida aplicação da pena legal e óbvio com o amplo direito a defesa. Ou seja, é o sujo limpando o curriculum do imundo e como efeito, sujam o nome da Nação.

Por isso e mais algumas realidades inarredáveis, o brasileiro precisa, necessita verdadeiramente, para o seu bem, promover visível e concreta renovação via urnas, pois a máquina não é mais útil, produtiva e só gera prejuízos e assim, a alternância com substituição é o ideal e recomendável, diria mesmo, imprescindível, posto que o desgaste é perceptível a olhos e ouvidos nús.

Lúcio Reis  

Belém do Pará-Brasil, em 01/01/2018.

 


 
Lúcio Reis Views: 15

Código do texto: ff0f2d9220a650504672471f033605e3                  Enviado por: Lúcio Reis em 01/01/2018

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Lúcio Reis
Belém, PA, Brasil


 Ver mais textos deste autor