Papo E Encaixe

 

— E Rosinha, compadre,

como Rosinha tá?

— Já não tá não, comadre.

Cada um da gente anda pra lá,

bem pra lá longe do outro.

 

— Não me diga, compadre!?...

— Digo, sim: eu e Rosa...

a gente não tem mais jeito.

 

O amor, comadre,

se desentende facinho/facinho

e vira aquela doideira —

uma coisa sem cabeça...

( pelo menos a de cima ).

 

É que esse danado, comadre,

sofre de quando em sempre

do tal de desamor...

Sim, são gêmeos

amor e desamor.

Aí já viu:

é pau e beijo,

é beijo e pau.

 

— Entendo, compadre... como entendo!...

Então, home, tu tá sem...?!...

— Senzinho, comadre, senzinho...

— E isso tem quanto tempo?

— Ah, já tem quase ano... ou mais...

— Viche! Isso dói, home, isso dói!...

Entra, compadre, entra, home,

entra pra dentro!

LA



 
Laerte Antônio Views: 126

Código do texto: f84fa5711c716bfcd03f1917df604e67                  Enviado por: Laerte Antônio em 18/09/2017

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2017 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Laerte Antônio
Casa Branca, SP, Brasil


 Ver mais textos deste autor