Tempos remotos

 

Sempre o trem subia

cuspindo fumaça.

Saudade não passa,

vira poesia.

 

Alguém me dizia:

não faça arruaça.

Moleque que caça,

encontra a folia.

 

Enquanto o trenzinho

marcava o caminho

com nuvens no céu,

 

olhando eu ficava

e o trem apitava

no Tira Chapéu.*

 

*Tira Chapéu –Trecho da ferrovia onde ventava muito forte, daí o nome do lugar.

 

Gilson Faustino Maia


 
Gilson Faustino Maia Views: 1683

Código do texto: 48521652196cad329d2864f292c83dac                  Enviado por: Gilson Faustino Maia em 17/02/2013

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Gilson Faustino Maia
Petrópolis, RJ, Brasil


 Ver mais textos deste autor