TROVA EM GLOSA 57

Mote

AS ALMAS DE MUITA GENTE,

SÃO COMO RIO SEM FUNDO,

-- A FACE TÃO TRANSPARENTE,

E QUANTO LODO NO FUNDO!

 

Trova d’um poeta Brasileiro quem??

Glosa

Precisava d’um radar vigilante,

Em meu redor prudente,

Pra em conhecer bastante,

AS ALMAS DE MUITA GENTE!

 

São um enigma inverosímil,

Com facetas que os confundo,

Que têm vida bronca imbecil,

SÃO COMO RIO PROFUNDO!

 

Com ondas urvas submersas,

Que se nota sua corrente,

Mostram outra coisas diversas,

--A FACE TÃO TRANSPARENTE!

 

Que se deve ver duvidosa,

Com fundamento imundo,

Com inveja pecaminosa,

E QUANTO LODO NO FUNDO

 

 

 


 
Nelfoncar Views: 288

Código do texto: abbfb0bfc26a62974681b16c02950f2e                  Enviado por: Nelfoncar em 08/07/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor