TROVA GLOSADA 51

Mote.

Quando na rua te vejo,

Com outro de braço dado,

Eu sinto um vivo desejo,

De avivar o desgraçado.

(Quadra popular)

Glosa

 

Não sei se é ou não pavor,

Quero aproveitar o ansejo,

Mas sinto tão grande tremor,

Quando na rua te vejo!

 

Sinto minh’alma ferida,

Já partilha do m eu fado,

Ver-te assim atrevida,

Com outro de braço dado!

 

Desabou o meu lindo castelo,

Apagou-se o meu festejo,

Mas aqui sincero revelo,

Eu sinto um vivo desejo!

 

Que esse te faça feliz,

Mas olha, toma cuidado,

Farei o que nunca quis,

De avivar o desgraçado!

 


 
Nelfoncar Views: 336

Código do texto: be787a0c79013aecad8844cc00b93491                  Enviado por: Nelfoncar em 06/06/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor