Eu quero sorrir, passear em liberdade

Na minha rua pequenina sem idade

 

Antigamente, era uma azinhaga modesta

Onde pela manhã passeava com sua cesta

 A trigueirinha bela, feliz com seu nobre gesto.

Dentro dela havia uma criança com lealdade,

Caminhando junto a ela com resmas de vaidade.

 

Por fora é tanta alegria que de rubro transparece

Por dentro seu eu, dia a dia, denota e empobrece.

Noa mares dos seus sonhos ninguém a enaltece.

Sonha um amor viajante, um amor de verdade

Que a leve pra bem longe, para uma outra cidade!

 

 

"É a menina que vive por dentro, que alegra a mulher de fora.”

"Do poema "Dentro e fora “de "Luan Jessan"

 

 

PS: Trigueirinha nome carinhoso dado pelos poetas as senhoritas da época de algumas regiões do país.

 

Cecília Rodrigues-2012


 
Cecília Rodrigues Views: 1666

Código do texto: 49e105d52853455d5756c584c380bf90                  Enviado por: Cecília Rodrigues em 24/09/2012

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Cecília Rodrigues
Viseu Portugal, EX, Portugal


 Ver mais textos desta autora