A isto que se resume a vida, triste agrura
procurando onde foram amor e a ternura.
 
Procuro lenimento das feridas que recebi, 
então naquele desejo de porte me envolvi.
Tinha encantamento de um voo de colibri.  
envolta em mistérios, tão doce criatura,
agora despreocupada, o amor não conjura.
 
Vi crescer e desabrochar todo seu amor,
a vida nos levou para final atormentador,
é impossível tentar seguir,  ter um valor.
Mesmo tão estranha, vejo sua doce figura
ora irreconhecível ao olhar que não descura.
 
Tento pensar as feridas como fato banal,
e desejar – mesmo que impossível, irreal,
tudo voltando como antes do triste final.
Mesmo vendo mais perto as raias da loucura
não posso ignorar isso que a alma murmura.
 
 Enquanto houver um louco, um poeta
e um amante haverá sonho, amor e fantasia.
E enquanto houver sonho, amor e fantasia,
haverá esperança.”
William Shakespeare

 


 
Luiz Morais Views: 1401

Código do texto: 9434ad2f7bfe619dc424a9269dda0091                  Enviado por: Luiz Morais em 05/08/2013

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Luiz Morais
Piracicaba, SP, Brasil


 Ver mais textos deste autor