Eu tenho um cãozinho

Que se chama Totó.

Não é branco e nem preto,

E tem uma cor só.

 

Ele nasceu em Alagoas,

Lá na cidade de Maceió.

Veio num pau-de-arara

E na viagem comendo pó.

 

Um dia saiu comigo,

Levei-o segurando num cipó.

Mas ele travesso , descontrolado

Foi amarrando e fazendo nó.

 

Fiquei furioso com ele,

Mas encostou-se em meu paletó.

Cabisbaixo pedia-me desculpas,

Implorando mais um xodó.

 

Ah, cãozinho danado!

Escute-me uma vez só:

Tome jeito na vida,

Se não você vai pro xilindró.

 

Meu cãozinho me conhece,

Ele adora como eu sou.

Faz festa quando chego,

Fica me esperando quando vou.

 

Fique comigo cãozinho.

Não fuja de mim Totó!

Você é minha alegria,

Sem você fico tão só.

 

 


 
Arai Santos Views: 2074

Código do texto: 28ad808c30d5722daa2915d1a0966923                  Enviado por: Arai Santos em 08/07/2013

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [1]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Arai Santos
Campo Largo, PR, Brasil


 Ver mais textos desta autora