O vento levou as folhas, mas outras já estavam a caminho.

O vento levou as penas dos passarinhos,

Mas eles nem perceberam, pois as mais robustas e coloridas ficaram.

O vento levou tiras de papeis, mas já estavam descartados.

O vento levou o barco a vela, mas era o combustível que ele precisava.

O vento levou o balão, mas era o destino dele.

Mas o vento também levou as telhas e sem elas tudo foi estragado.

Depois levou meus prestígios e aí fiquei sem graça.

Por fim, o vento levou o meu amor!

E o vento é só vento, mas o meu amor era tudo pra mim!


 
Arai Santos Views: 179

Código do texto: e1db2729ff18625f45faac108251fbd0                  Enviado por: Arai Santos em 26/09/2017

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2017 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Arai Santos
Campo Largo, PR, Brasil


 Ver mais textos desta autora