Enxergo dias de sol, amando.
Relembro dias de chuva, amando.
Recrio novas manhãs, amando.
Abraço meus desafios, amando...
E amando esqueço as horas...
Em que morro dia a dia...
E a vida vai passando...
Nesses nós entre meus nós,
Quando nessa incoerência
Sigo amando ou relutando...
 
Caí um cisco na visão...
 
Desatino ou comoção.
Desalinho ou emoção.
Desafio ou ilusão...
 
Segue a sina, segue a lida...
Segue a manhã tarde e noite.
E assim prossegue a vida.
No ocaso que de açoite,
Muda o curso ensolarado...
Num sorriso debochado!

 

 
VIDA

 
Analisando a manhã que é passada,
Distorcida após a tarde iniciada,
Revejo estrelas na noite anunciada
É boa a vida... afora os medos na jornada!

 
SE

 
Se te encantares na vida,
Se te encontrares na vida,
Se te enrolares na vida,
Se te estranhares na vida...
 
Acalma a pele enjaulada,
Em prisão enclausurada...
 Vivendo ensimesmada
Alegria eternizada!
 
Sê, pois vida te é dada!

 ♥♥♥

ASSISTA O VÍDEO: Alma Cantaora
s. f.
1.  Relig. Parte imortal do ser humano.
2. Pessoa, indivíduo.

 
INEZTEVES Views: 1760

Código do texto: 2ac4b69460c2bd323b3a3298967c68ac                  Enviado por: INEZTEVES em 02/10/2013

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
INEZTEVES
JAPERI, RJ, Brasil


 Ver mais textos desta autora