Sou dona do meu silêncio, que pra mim é um deleite

ocupando minha mente vou construindo enfeite.

Nele gosto de  permanecer pra ativar a memória

sobre  a vida  e os fatos que fazem a  minha história.

 

O silêncio é ouro e não há quem o rejeite

vale mais que mil palavras pra quem  o aceite.

É  um momento precioso, sem oratória.

Cada silêncio que  ganho é  uma vitória.

 

Mas se quebrar meu silencio, nele se  deite...

 sou alma  em divisória... deleite-se!

 

Pádua, 06/02/2013



 
Rita Rocha Views: 1901

Código do texto: fc50de6bf0555f417ab7cdb888b36c92                  Enviado por: Rita Rocha em 06/02/2013

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Rita Rocha
Santo Antônio de Pádua, RJ, Brasil


 Ver mais textos desta autora