TROVAS NOVAS 73

 

Vê, meu amor é pequenino,

Não há problema com espaços,

Só se torna muito ladino,

Quando se vê em teus braços!

 

O meu coração canta, canta,

Cuidado amigo, não exageres,

O amor é, por vezes garganta,

Na boca de certas mulheres!

 

Desde que o mundo é mundo,

Que se luta pela igualdade,

O racismo é tema fundo,

Que nunca será realidade!

 

Como moras n’um rés-do-chão,

Espeitei, fiquei em chama,

Senti qu’entrou meu coração,

Foi vela de amor tua cama!

 

Não compreendo tua mãe,

Que tão zangada se ponha,

Dizem que namorou também,

E que foi uma pouca-vergonha!

 

Não te faças tão superior,

O orgulho é pecado demais,

Já não há platónico amor.

Este merece outros sinais!

 

Ó milho-rei! Ó milho-rei,

Da descamisada é, feitiço,

Se te encontro já sei

Qu’entre nós há derriço!

 

Deus fez de neve e de leite,

Os teus lindo seios de mulher,

Nunca vi tão belo enfeite,

Não são, não pra qualquer!


 
Nelfoncar Views: 265

Código do texto: 63a8d5ab729f96d11f565591e2a2326e                  Enviado por: Nelfoncar em 17/10/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor