TROVAS NOVAS 114

 

Caminhamos assim paralelos,

Seguimos nos mesmos ideais

Sonhar com grandes castelos,

Será que são sonhos demais!

 

Nosso barco foi feito justo,

Pra ambos seguir viagem,

O amor é timoneiro augusto,

Assim, dá-nos sã coragem!

 

Quem sofre por ter penas,

De amor ingrato e injusto,

veja outro nas mesmas cenas,

Ou outro com menos custo!

 

Recebi a tua carta d’amor:

…Ó, meu bem tu deliras,

Devias estar com muito calor,

Pra escrever tantas mentiras!

 

Sou um pobre da rua,

Aceito tudo que me dão,

Esmola da amor continua

A ser de todas negação!

 

As tuas cartas de amor,

Rasguei-as toldas às tiras,

Não tinham qualquer valor,

Eram cheias de mentiras!

 

Sempre que passo e não vejo,

À janela a tua figura,

Eis o momento que invejo

Não entrar pela fechadura|

 

Não digas mal de ninguém,

Mesmo o próximo não desprezes,

Respeita o máximo e o bem,

Se és homem que te prezes!

 

Neste mundo de lamentos,

De quimeras e desenganos,

As alegrias são só momentos,

As tristezas duram anos!

 

Sou um barco perdido,

No mar da vida perdido,

Sem ti, nada tem sentido,

Seja qual for a tentativa!

 

Minha mãe anda a edir,

Pra eu de ti m’esquecer,

Minha mãe pede a…sorrir

Porque sab e que não pode ser!

 

 


 
Nelfoncar Views: 260

Código do texto: fdfcad24dc2fa6ad1d6b6b988a79436c                  Enviado por: Nelfoncar em 02/07/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor