TROVAS  NOVAS 111

 

O sol quando nasce é pra todos

Diz o provérbio sabedor...

Mas o palácio do meu vizinho,

Não me deixa ver em redor!

 

Santo homem! O que tens?...

Quais são as longas penas?...

Deixa lá ladrar esses cães,

Ainda há alegrias amenas!

 

Santo homem! O que tens?..

Quais são teus sofrimentos?...

Ainda vão surgir parabéns,

Pra teus novos eventos!

 

Honras! Sorrisos em demasia,

Meu amigo, não t’iludas,

Olha que hoje em dia,

Inda se dá o beijo de judas!

 

Desconfia das ajudas,

Sem que peças, bem aberto,

Pensa que o beijo de judas,

Ainda há quem o dê esperto!

 

Anda o mundo em demanda,

Não há quem ponha a mão,

No fanatismo que o comanda,

Só pra guerra e não têm pão!

 

Escravo do seu aprumo,

O homem d’hoje só tem,

Olhos bem abertos pró sumo

Bem grande que tem o vintém!

 

Boa sorte lhe auguro,

No rumo da vida incerto,

Goze, goze porque o futuro,

É céu pouco descoberto!

 

Quatro palavras d’amor,

Ao ouvido d’uma mulher,

Podem ter muito valor,

Quem bem esperto souber!

 

Conheci meu amigo CHICO,

Além quando pedia na rua;

Herdou. Agora é muito rico,

Quando me avista, recua!

 

Mas como vive na grandeza,

Gasta, gasta sem avaliar,

Vai cair, com toda a certeza,

Depois vai-me encontrar!


 
Nelfoncar Views: 292

Código do texto: 84064a94bcd439b2fbfa800df9268aa0                  Enviado por: Nelfoncar em 06/06/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor