TROVAS NOVAS 110

 

Reza a sagrada escritura,

Velhinha com grande clareza,

Faz bem a quem te procura,

Mais, à tua porta a pobreza!

 

Deus deu amor e amizade,

Em proporções importantes,

Pra que toda humanidade,

Sejas as raças semelhantes!

 

Tenho cá um pressentimento,

Que tua mãe anda alerta,

Nossa namoro será um tormento,

Vendo a porta da rua aberta!

 

Roubei-te um beijo , primeiro,

Houve entre nós um teatro,

Mas como foi verdadeiro,

Em seguida houve quatro!

 

Se na vida não tivesse,

Juízo total de mulher,

Talvez hoje estivesse

Nos braços…d’um Lúcifer!

 

Trocastes na roda os passos,

Que me fizestes por qu’rer cair,

Inteirinha nos teus braços,

Pra nunca mais de lá sair!

 

Quem muito ama é escravo,

Da tal temporária galé,

Que só aguenta o agravo

Até ao casamento na sé!

 

Eu levo a vida cantando,

Pelos penhascos e vales,

Eu não seu até quando,

Aguentarei tantos males!

 

A carta leva-a o correio,

Eu não posso ir dentro d’ela,

Ao receberes mete-a no seio,

Que muita coisa te revela!

 

Fui ajudar à tua vindima,

Foi um trabalho dos diachos,

Valeu a pena que por cima,

Vi lindo sonhos em cachos!


 
Nelfoncar Views: 312

Código do texto: 038cb098df5b33229f5bf425b12e29ba                  Enviado por: Nelfoncar em 30/04/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor