Novas trovas 104

 

Em amor é dizer bastante,

Co’as mãos fazer o intuito,

Que deve ser bem amante,

Toda mulher gosta muito!

 

O amor dizem os ingleses

Faz perder as alegrias,

O que o amor faz às vezes,

Fazes tu todos os dias!

 

Neste dia a dia,

 a vida me desespera,

mas o amor da Maria

tanto desejo me gera!

 

Sim, reciprocidade,

Entre nós humanos,

Mas não, todas amizade

Se desfaz em poucos anos!

 

Nunca chames a fortuna,

Porque está sempre sob vento

É como areia na duna,

No seu eterno movimento!

 

Vejo deste verde serralho,

Além uma rosa abri;

Quem me dera ser oo orvalho,

Que n’ela fosse cair!

 

Perde a rosa seu perfume,

Logo vai perder a cor,

Tudo tem seu queixume,

Acontece com o amor!

 

Foi assim sem grande amor,

Beijei-te com atrevimento,

Não foi rajada de calor,

Foi sim rajada de vento!

 

Sim, o amor tem isto,

Ora meigo ora risonho,

À noite esquece o rigor,

Passamos uma noite de sonho!

 

Colhi uma rosa amarela,

E tanto perfume continha,

Fiquei tão alegre com ela

Pra te dizer: ROSA hoje és minha!

 

Em amor é dizer constante,

Co’as  mãos fazer o intuito,

Que deve ser doce amante,

Toda mulher gosta muito!

 

Quando há amor o que se faz

Não passe de meigos festejos,

Espere com tempo mais traz,

Tudo acaba em quentes beijos

 

 


 
Nelfoncar Views: 390

Código do texto: 810d2c29ed4cc17dde347f7c3d17cc59                  Enviado por: Nelfoncar em 26/01/2016

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor