NOVAS TROVAS 103

 

Não te julgues velho demais,

Há muito tempo pr’aprender.

Até há morte há sinais,

Muito mais tens saber!

 

Não digas mal do ano,

Em quanto não for passado,

Até fins de Dezembro teu plano,

Seja o que for pode ser anulado!

 

A boca dos aduladores,

É um sepulcro aberto,

Tem cuidado pra onde fores,

Vê, ouve calado, sè esperto!

 

A lei deve ser como a morte,

Não exceptuar ninguém,

Seja quem for, rico, fraco ou forte,

A lei que corte forte e bem!

 

Um mal é o celeiro do doutor,

Eis uma verdade tamanha,

Quando precisa foi a tua dor,

É certo ele precisa ganha!

 

Digo neste preciso momento,

Teu beijo não me abalou,

Foi n’uma tarde de vento,

E o vento, logo levou!

 

Contra o sofrer me revolto,

Quase a todos momentos,

Eu gosto do céu bem solto,

E da vida sem tormentos!

 


 
Nelfoncar Views: 315

Código do texto: 00a76830e0a84c433c7a026b00ee9a94                  Enviado por: Nelfoncar em 22/12/2015

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor