NOVAS TROVAS 98

Creio nesta velha teoria,

Se nossa lama é imortal,

Quem faz do amor iuaria,

Tem no céu lugar legal!

 

Não posso mudar o rumo,

Que segredei aos ouvidos,

Fca sabendo, não costumo,

Errar no que tem sentidos!

 

Nesta voz repetida,

Tudo termina na vida,

Tudo passa co’a idade

Só não fecha a ferida,

Que sangra dolorida,

Ver fugir a mocidade!

 

Na montanha da vida,

Quase sempre tem floresta,

Onde a gente se vê perdida;

Onde sai é uma fresta!

 

Trazia na mão um ramo

Tal fosse de rosmaninho,

Eu gritei:- Eu te amo

Foi pra ter todo cheirinho!

 

Não digas que não ouves,

Mesmo de longe aquela voz,

Nem digas mal ou louves,

Olha que o eco é veloz!

 

No fundo o que te digo,

Podes ver, bem o que sinto,

É alguém muito amigo,

Como vês e ouves não minto!

 


 
Nelfoncar Views: 303

Código do texto: 7fcfc3b4c99c7e168308670fe34f9698                  Enviado por: Nelfoncar em 05/12/2015

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor