TROVAS SOLTAS

 

Sempre disse; boa cabeça

Que se notam rectos traços,

Meu amigo, não t’esqueças

Vale mais que cem braços!

 

Aquele que não se respeita,

Não deve ser desconfiado,

Está sob grave suspeita,

Não pode ser respeitado!

 

 Onde está o vosso tesouro?...

Vejam, eu o descobri já,

Dentro de vós, no pelouro,

De vossa alma está, lá!

 

É bom ter um amigo certo,

Aparece nas horas incertas,

Por isso não deixes ser esperto,

Vê, as coisas bem abertas!

 

Quem um grande amor viver,

O velho ditado diz assim:

Amigo, muito tens que sofrer,

É, andar por curvas sem fim!

 

A morte levou teu amigo,

Foi um triste momento,

Continua a viver contigo,

No canto de teu pensamento!

 

A vida é sempre severa,

Quando não corre de jeito,

Que traçamos na atmosfera,

Do amor! Honradez e respeito!

 

O culto do amor é, sabido

Sabemos de fonte segura,

O ditado diz:, atrevido

Mal de amor não tem cura!


 
Nelfoncar Views: 553

Código do texto: f06d56d42418b640e6fdcc342cb219a7                  Enviado por: Nelfoncar em 30/07/2015

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor