TROVAS DE IMPROVISO

Todo mundo se revira,

Nas mãos da política,

Com gente a falar mentira,

Que são alheios à crítica!

 

Ai, valha-me Jesus Cristo,

Tudo isto está imundo,

A justiça é o tal Mefisto,

Que incomoda todo mundo!

 

Na vida é bom saber tudo,

Mas a vida é tão pequena,

Que poucos tiveram estudo,

Por achar que não é, plena!

 

Não quero foguetes aos molhos

Nem balões por todos os céus…

--Eu só quero afogar meus olhos,

Logo no fogo preso dos teus!---

 

Certo, nosso primeiro amor,

Que um dia na vida te a gente,

Não sei, tem feitiço a compor,

Que lembramos bem evidente!

 

Amor se vires cair quantidades,

De folhas secas junto à varanda,

Apanha-as que são saudades,

Que meu coração te manda!

 

Tu sabes bem  que te adoro

Meu olhar constante de mira,

Vê, meu bm, como te devoro

Teu perfeito corpo m’inspira!

 

Teu ar primaveril de garota,

Pra mim é grande tormento,

Com rosado rosto marota,

Não me sais do pensamento

 


 
Nelfoncar Views: 489

Código do texto: 18058408253991abbe6301f33758236e                  Enviado por: Nelfoncar em 25/06/2015

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor