TROVAS SOLTAS

 

     Queres moça com “bago” graúdo,

Não deitas contas à vida,

Vem a morte leva tudo,

Fica a riqueza perdida!

 

Não te mostres tão “artista!,

Pra que não seja invejado,

Dinheiro e mulher à vista,

Não tardar a seres roubado!

 

Eu te querer é meu fado,

Mãe e pai com teimosia,

E, ouve, se não fosse pecado ,

Queria mais à Virgem Maria!

 

Se eu fosse teu sapatinho,

Qu’ria ver, não admira

Ver, a certas horas o “NINHO”,

Qu’esse sapatinho mira!

 

Um erro qualquer um comete,

Não há ninguém perfeito,

A cada cidadão compete,

Da honradez tirar proveito!

 

Você quer vencer na vida?

Seja humilde, não ralhe,

Com vontade, alma renhida,

Acaba por ter tudo, trabalhe!

 

Quando estiveres com modos,

Muitas coisas te vou dizer,

Contando os tormentos todos,

Que me tens feito sofrer!


 
Nelfoncar Views: 567

Código do texto: b83aeb973a6ec599a5edb9b85e95c7ae                  Enviado por: Nelfoncar em 10/06/2015

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor