Nelson Fontes Carvalho.

== Resumo Biográfico ==

 

Nelson Fontes Carvalho, nasceu a 10.3.1947 em VILAR, Vila Nova de Poiares distrito de Coimbra., aldeia paradisíaca, onde mora a deusa Flora, altar da mãe Natureza, uma serra sobranceira ao rio Mondego.

Por desavenças conjugais eu, e minha mãe  regressamos à Lousã, ou mais Preciso Vale d’Escuro, a aldeia onde nasceu minha mãe, ali tinha avó e Tios. Ali fui para a escola….

Meus estudos foram interrompidos muito cedo, por dificuldades económicas e, mais, fui flagelado com uma grave doença na coxa direita…Acamei com gesso e gesso, meses e meses…

Claro, comecei a ler tudo que os vizinhos tinham por lá, isto é, todos estilos: Policiais! Literatura de cordel, Camilo, Júlio Dinis (Pouco) enfim era o que aparecia…..

Tive que ser internado, num sanatório. Assim, fui para ao Alto Minho um sanatório marítimo…

Um grande problema ter que me apartar de mãe, avó e tios…

Ali comecei a ler toda a biblioteca. Até que um dia, lá duma gaveta, descobri um livro que devia ter grande influência na minha paixão pela lPoesia…Lembro bem, oh! Se me lembro, ETERNO FEMININO do General José Fernandes Costa (1848 / 1920 ?) Um livro de sonetos…Claro, li e reli vezes sem conta este livro. Depois mais dois ou três almanaques Bertrand’s também coordenado por este poeta, que me encheram de entusiasmo pela minha modesta cultura poética….Gostava de escrever, sempre gostei…

Outra vez, encontrei uma revista brasileira então muito popular, romântica

No tempo chamada “GRANDE HOTEL”, editada no Rio (?)…..Será que hoje ainda existe????

Curioso, através desta revista arranjei correspondentes no Brasil: ÍRIS, HELENA, MARIEMA, etc, ect…às quais comecei enviar umas quadrazinhas, com grande entusiasmo…

Li todos os poetas portugueses que existiam na biblioteca…

Depois veio-me ter às mãos outro trovador brasileiro. Um troveiro como poucos:

LUIS OCTÀVIO, nunca esqueci e nem esqueço, outro incentivo…

De nenhum tenho escritos, só lembranças….

Saí do sanatório. Comecei a trabalhar. Praticamente sem estudo. Arranjo trabalho vendedor de azeite ( Petrólino), vendedor de café, papel higiénico, torneiras, porteiro num cinema até que um dia casei com a DOLORES. Lua-de-mel? A Alemanha, Baviera para trabalhar num famoso café (LUITPOLD CAFFÉ) desta cidade, sem conhecer a língua, foi uma mudança radical…Foi muito difícil se não fosse a DOLORES, regressava no mesmo comboio…Lá aguentamos…

Ali, continuei a versejar com o pensamento na aldeia Entretanto concorri a diversos jogos florais, jornais, em especial o jornal da LOUSÃ,

Ganhei alguns prémios e menções honrosas que me incentivaram com quadras e poesias ligeiras ( Hoje tenho uma colecção mais de 2000…)

Sonetos? Nem pensar, mas FERNANDES COSTA vivia eterno no meu pensamento. Comecei fazer tentativas mal ou bem comecei enviar lá para o Jornal da LOUSÃ. O jornal aceitou e, publicou uns poucos, sobre a LOUSÃ, a enaltecer a vila e o nosso famoso Castelo…

Então comecei a pensar em publicar um livro, mas as posses eram muito curtas….Um amigo que sabia e via o meu interesse, o meu sonho disse um dia: olha Nelson, publica o teu livro que eu ajudo. Assim foi publiquei o meu primeiro livro: FOLHAS DA MINHA VIDA. Em 1992. Nada especial, mas lá foi bem aceite e…esgotou…

A ideia da terra o meu grande amor, bairrista à LOUSÃ e todas as aldeias limítrofes, de consagrar tudo e todos num livro, começou a crescer. Material havia muito para o livro. Falei com o presidente da Câmara lá  da LOUSÃ que me deu todo apoio com a ajuda de outro amigo lá publiquei enfim o meu sonho em 2006 ( 30 /9) intitulado: MINHA TERRA; MINHA MUSA, 480 páginas uns 700 sonetos e mais ou menos 150 poesias, tudo só dedicado à LOUSÃ e minha aldeia, Vale d’Escuro….

Reconheço, não tem grande perfeição, mas mostrei todo meu bairrismo àquelas terrinhas todas que o aceitaram muito bem em especial as escolas

(É muito didáctico para as crianças…) conhecerem as lendas, culinária daquelas aldeias, solares, palácios, pessoas populares e famosas, castelo; rio Ceira, condado, revolução francesa, morto e vivos, peripécias dos oriundo, vizinhos, escolas etca, etc… escrevi em sonetos ( Com o pensamento em FERNANADES COSTA…)

Assim, nasceu este poetastro Nelson Fontes Carvalho que tem mais um pronto em C.D. para publicar “ROSAS DE MEU JARDIM”…caso apareça outro amigo para ajudar. este livro encerra tudo o que penso da AMOR, AMIGOS; MULHER, AMIZADE, SOCIEDADE…tudo, tudo, e, muito mais, em todos os ângulos possíveis e imaginários…

Há outro no C. D. “ DEDICATÓRIAS”…e muito mais, mas creio tudo vai ficar na gaveta….

Eis que é

Nelson Fontes Carvalho

 (NELFONCAR)


 
Nelfoncar Views: 2348

Código do texto: 583ee237a2f40b7b8683172888e1eaa8                  Enviado por: Nelfoncar em 07/12/2012

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre o autor
Nelfoncar
amora Portugal, EX, Portugual


 Ver mais textos deste autor