Almirante Tamandaré em seus 200 Anos.

Dia do Marinheiro, 13 de dezembro.

 

 

Joaquim Marques Lisboa, Almirante e Marquês de Tamandaré, foi um de nossos maiores ilustres oficiais , e é a partir de 1925 o Patrono da Marinha Brasileira. Nasceu na vila de São José do Norte, no Rio Grande do Sul, em 13 de dezembro, quando a armada e a família real portuguesa estavam fugindo para o Brasil.

Desde menino seu prazer era navegar. Aprendeu depressa as manobras dos barcos e as práticas da navegação. Seu sonho era ser marinheiro e, quando D. Pedro I tratou de organizar a Marinha Brasileira, Joaquim Marques alistou-se, aos 16 anos, e serviu na fragata Niterói, sob o comando de Taylor. Terminada a guerra da independência na Bahia, Marques Lisboa ingressou na Academia da Marinha, cujo curso teve de suspender, para combater a Revolução Pernambucana que proclamou a Confederação do Equador.

Sua bravura logo o credenciou para a direção da escuna Constança. Sua iniciativa e seu destino o destacaram na patrulha das águas do Prata. Em 1827 porém foi aprisionado na fracassada expedição brasileira à Patagônia , mas conseguiu fugir ousada mente e acolher-se em Montevidéu, onde continuou a luta pela Pátria, até agosto de 1928, quando o Brasil reconheceu a independência do Uruguai.

Tamandaré foi nomeado comandante de nossa Esquadra no Prata, bloqueou Montevidéu , e muito contribuiu  para o pronto restabelecimento do respeito a nossos direitos. Aqueles acontecimentos contudo, não foram senão o prólogo da grande tragédia que se iniciou  com a invasão  de nosso território, pelas tropas de Lopez e que motivou a Guerra do Paraguai, que afligiu o Brasil por cinco longos anos. Logo Tamandaré foi nomeado Comandante e Chefe da Marinha Brasileira, e elevado ao posto de Almirante, que imediatamente bloqueou os rios Uruguai e Paraguai, dominando a tal ponto as defesas marítimas e fluviais.A tríplice aliança deveu tanto a Tamandaré como a Osório e Caxias. A vitória de Riachuelo, ganha sob a direção de Barroso.

Na ocasião muito especial quando celebramos o Dia do Marinheiro. Lembra-se de Tamandaré, um exemplo de marinheiro e brasileiro, que, pelos seus méritos, foi escolhido patrono da Marinha e ocupa uma posição de destaque no livro dos Heróis da Pátria. É, portanto, mais uma ótima oportunidade para apresentar meus cumprimento a todos profissionais da Marinha do Brasil, que dedicam incansavelmente ao preparo e ao emprego do Poder Naval, sempre voltado a defesa de nossos interesses no mar.

Sabemos que uma Marinha bem equipada é um importante fator de orgulho da Nossa Nação. Exorto a todos, marinheiros e fuzileiros, que mantenham a atenção no imenso e importante legado que seu patrono nos deixou .

Sua vida foi, e é e continuara a ser um exemplo para nós brasileiros.


 
Regina Mercia Sene Soares Views: 1785

Código do texto: 4af7d78465bb04713af5dda52edd7253                  Enviado por: Regina Mercia Sene Soares em 02/12/2012

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Regina Mercia Sene Soares
Novo Horizonte, SP, Brasil


 Ver mais textos desta autora