Biografia

 

Francisca Edwiges Neves Gonzaga, mais conhecida como Chiquinha Gonzaga, nasceu no Rio de Janeiro, a17 de outubro de 1847, e faleceu em 28 de fevereiro de 1935. Foi compositora e pianista  e regente brasileira. Foi a primeira pianista de Choro e autora da primeira Marcha carnavalesca “O Abre Alas, 1899” e a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil.

Era filha de José Basileu Gonzaga, General do Exercito Imperial Brasileiro e de Rosa Maria Neves de Lima. Chiquinha Gonzaga foi educada por aristocratas. Seu padrinho era Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias. Estudou cursos normais com o Cônego Trindade, um dos melhores professores da época, e musicais com o maestro Lobo.

Desde cedo freqüentava rodas de lundu, umbigada e outros ritmos da África, buscando sua identificação com os ritmos populares da roda dos escravos.Aos 11 anos inicia sua carreira de compositora com uma musica natalina “Canção dos Pastores”. Aos 16 anos casou-se com Jacinto Ribeiro do Amaral, o oficial da Marinha Imperial Brasileira.

Depois de alguns anos de casada, separou-se, o que foi um escândalo na época.

Deste casamento nasceu João Gualberto, filho mais velho, depois teve mais dois filhos, Maria do Patrocínio e o filho Hilário.

Sofreu muito com a separação deste matrimonio. Com a separação era obrigatoriamente os filhos ficarem com o marido, imposto por ele, e pela sociedade preconceituosa daquela época, que impunha duras punições à mulher que se separa do marido.

Em 1867, reencontrou com o engenheiro João Batista de Carvalho, seu grande amor do passado, e com ele teve uma filha Alice Maria. Apesar de ter quatro filhos, só criou a filha mais nova Alice Maria. Ela, então passa a viver como musicista independente tocando piano em lojas de instrumentos musicais. Também deu aula de piano para sustentar o filho João Gilberto.

Obteve grande sucesso, e tornou-se famosa como compositora de polca, valsas, tango e cansonetas. Uniu-se a um grupo de compositores que incluía Joaquim Antonio da Silva Callado. Ela tinha 52 anos e João Batista 16, mudaram para Portugal porque se apaixonaram, e se ficassem no Rio de Janeiro o falatório seria grande, então ela resolveu adotá-lo como filho para viverem seu grande amor, ele sempre amigo e parceiro fiel.

 

Carreira

 

Tornou-se a primeira compositora popular do Brasil. O sucesso começou em 1877, com a polca “Atraente”. Com a repercussão da fama lança se no teatro de variedades e revista. Estreou compondo a trilha da opera de costumes”A Corte na Roça” de 1885.

Em 1911, estréia seu maior sucesso no teatro: opereta”Forrobodó”, que chegou a 1500 apresentações. Em 1934 aos 87 anos escreveu sua ultima composição a partitura da peça “Maria”.

Foi criadora da celebre partitura da opereta Juruti de Viriato Corrêa. Em 1900 conhece a artista Nair de Tefé Von Hoonholtz, a primeira caricaturista. Chiquinha viaja pela Europa entre 1902 a 1910, tornando-se conhecida em Portugal, onde escreve diversas musicas.

Logo depois que voltou da Europa sua amiga Nair de Tefé casa-se com o então presidente da República Hermes da Fonseca, tornando-se a primeira dama do Brasil.

Então Chiquinha é convidada pela amiga para alguns saraus no Palácio do Catete. Chiquinha participou ativamente da campanha abolicionista e a da proclamação da republica do Brasil. Foi também fundadora da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais.

Ao todo compôs musicas para 77 peças teatrais, tendo sido autora de cerca de duas mil composições em gêneros variados: valsas, polcas, tangos, ludus, maxixes, fado, quadrilhas, mazurcas, choro e serenatas.

 

 


 
Regina Mercia Sene Soares Views: 1673

Código do texto: 5e76f20f4d3bad930d7b29504249e1af                  Enviado por: Regina Mercia Sene Soares em 22/11/2012

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Regina Mercia Sene Soares
Novo Horizonte, SP, Brasil


 Ver mais textos desta autora