Sir Charlie Spencer Chaplin foi ator, diretor, produtor e autor cinematográfico.

 

Em 1889, nasceu Charles Spencer Chaplin em Londres, também conhecido no Brasil como Carlitos. De origem pobre, passou grande parte de sua infância em um orfanato. Ele nunca soube a identidade de seu pai verdadeiro. Sua mãe, Hannah, era uma atriz mal sucedida que passou a infância de Chaplin em institutos psiquiátricos. Chaplin e seu meio-irmão Sidney cresceram como órfãos, por isso viveram em orfanatos, de onde Chaplin tirou elementos que utilizou nos roteiros dos filmes que dirigiu e interpretou. Seu padrasto era alcoólatra, tendo abandonado sua mãe, quando Chaplin ainda era criança. Com apenas cinco anos, Charles e Sidney faziam apresentações pelas ruas. Chaplin deixou a escola aos 10 anos e foi trabalhar como mímico.

 

Em 1910, ele viajou para os Estados Unidos com seu grupo de mímica, os Comediantes Silenciosos de Fred Karno e ficou no país.

 

Em 1913, juntou-se aos Estúdios Keystone, na Cidade de Nova Iorque.

 

Em 1914, apareceu pela primeira vez no cinema, no filme Carlitos Repórter, que lhe trouxe fama nacional. No mesmo ano, no filme Corridas de Automóveis para Meninos, surgiu o personagem Vagabundo, que marcou sua carreira, representado pelo próprio Chaplin.

 

Em 1918, ele criou seu próprio estúdio, o United Artists, com Douglas Fairbanks, Mary Pickford e D. W. Griffith, do qual foi sócio até 1952. Na United Artists, ele controlava todos os setores da produção cinematográfica, incluindo seleção de elenco, direção, produção, edição e atuação.

 

Mesmo tendo o som sido introduzido à produção de filmes, Chaplin se recusou a adicionar voz aos seus personagens. Continuou a trabalhar com a mímica. mudou de ideia em 1940, quando fez O Grande Ditador, que critica o fascismo, seu primeiro filme falado e um de seus melhores filmes.

 

Nos anos 1930, seus filmes foram proibidos na Alemanha nazista, por serem considerados subversivos e contrários à moral e aos bons costumes. Na realidade, eram uma crítica ao capitalismo, à repressão, à ditadura e ao sistema autoritário que vigorava naquele país no período.

 

Charles Chaplin viveu muito tempo nos Estados Unidos, mas nunca se naturalizou americano, porque ele se considerava um cidadão do mundo. Sempre rejeitou qualquer tipo de patriotismo. Durante a Segunda Guerra Mundial e a Guerra Fria, fez trabalhos com mensagens políticas: na Segunda Guerra Mundial, ele criticou Hitler e os nazistas, e na Guerra Fria ele expressou sua simpatia aos pacifistas e comunistas. Por causa de alguns de seus filmes politizados, Chaplin acabou vítima da campanha anticomunista de Joseph McCarthy, conhecida como Macartismo ou “a caça às bruxas”. O FBI criou um dossiê, contendo 2.000 páginas sobre o artista, sem nenhuma prova de que ele era comunista.

 

Em 1952, quando estava na Inglaterra promovendo um novo filme, teve seu visto de entrada para os Estados Unidos cancelado. Por isso, foi viver na Suíça, onde ficou até morrer.

 

Em 1972, 20 anos após ter tido seu visto americano cassado, Chaplin voltou aos Estados Unidos para receber um prêmio honorário por suas contribuições à indústria cinematográfica na cerimônia de entrega do Oscar. Na premiação, recebeu a maior ovação de toda a história do Oscar.

 

Em 1975, foi condecorado Cavaleiro do Império Britânico pela rainha Elizabeth II com o título de Sir, uma das maiores honrarias que um artista pode receber.

 

Chaplin é muito admirado por seu trabalho, porém frequentemente criticado por causa de sua vida pessoal. Casou quatro vezes, sempre com mulheres bem mais jovens. Seus casamentos duravam poucos anos. Com sua segunda esposa, Lita Grey, teve dois filhos e com a quarta esposa, Oona O´Neil, que tinha 18 anos, quando se casaram em 1943. Quando Carlitos morreu, o casal ainda estava junto.

 

Em 25 de dezembro de 1977, morreu um dos maiores gênios da história do cinema, talvez o maior artista do século XX.

 

Criou um dos mais famosos personagens do cinema, o inesquecível Vagabundo, que usava fraque, grandes sapatos, chapéu e andava sempre com uma bengala, fazendo de tudo pela mulher que adorara, até que, finalmente entendeu que ela nunca se apaixonaria por um vagabundo como ele. O personagem foi inspirado na infância pobre do próprio Chaplin. O Vagabundo tornou-se uma figura humana, adorada em todo o mundo.

 

Entre as mais importantes obras de Charlie Chaplin estão: O Garoto (1921), Pastor de Almas (1923), Em Busca do Ouro (1925), O Circo (1928), Luzes da Cidade (1931), Tempos Modernos (1936), O Grande Ditador (1940), Monsieur Verdoux (1947), Luzes da Ribalta (1952) e Um Rei em Nova Iorque (1957).

 

Pensamentos de Chaplin

 

"A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la, mas quem consegue, descobre tudo."

 

"Se tivesse acreditado na minha brincadeira de dizer verdades teria ouvido verdades que teimo em dizer brincando. Falei muitas vezes como um palhaço, mas jamais duvidei da sinceridade da plateia que sorria."

 

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.”

 

 

Referências

 

http://www.casadobruxo.com.br/ilustres/chaplin.htm

http://www.suapesquisa.com/biografias/chaplin1/

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/charles-chaplin/charles-chaplin-1.php

http://www.pensador.info/autor/Charles_Chaplin/3/

 

Imagem: Google

 

Respeite os direitos autorais. 



 
Mardilê Friedrich Fabre Views: 1955

Código do texto: b5810cf8ff1f20f27e8bd092ebc1f69f                  Enviado por: Mardilê Friedrich Fabre em 06/10/2012

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Mardilê Friedrich Fabre
São Leopoldo, RS, Brasil


 Ver mais textos desta autora