7 pontinhos de 800 reais

 

 

Estamos passando as férias na Capital do Ceará de nome Fortaleza, ficamos à beira mar na praia dos golfinhos em uma residência, num desses dias comuns, a filha de nosso amigo estava no banheiro tomando banho, quando, tentando forçar o vidro do banheiro para fechar, este pela força cedeu de repente e o vidro embora temperado, estilhaça e atinge a mão da adolescente cortando superficialmente , dois pequenos cortes de 1 centímetro e meio mais ou menos, não houve sangramento , porem abriu um pouco a epiderme. O pai preocupado com o acidente resolve levar a adolescente ao hospital mais próximo, lá eles não aceitaram o cartão de saúde da UNIMED de São Paulo, e o pai já que estava no hospital resolve que a filha seria cuidada assim mesmo em pagamento particular. Bem, aqui começa realmente nosso artigo, Vamos ao preço da estada no quarto de atendimento, a paciente fica 1 hora e meia, leva sete pontos superficiais em dois pequenos cortes sem sangramento, Levou duas anestesias locais e acreditem ou não, o pai da adolescente pagou R$800, 00 reais, pela consulta e este pequeno processo. Quero com isto expressar minha revolta contra esta espécie de roubo, isto sim pode ser considerado um assalto ao bolso do cidadão brasileiro. Em o hospital particular mas que tem convênio do a Unimed, porém não aceitou o cartão da paciente que mora em São Paulo, este hospital como todo hospital que faz atendimento particular, simplesmente explora em forma de assalto qualquer que necessite de atendimento. Uma lástima, um turista vem a uma Capital do Brasil para visita e termina sendo assaltado por um atendimento médico de sete pontos superficiais em dois pequenos cortes e cobre este preço. Escrevi este artigo, para relatar o quanto é frustrante para o cidadão brasileiro pagar um atendimento médico particular e ainda pagar uma pequena fortuna mensal por um plano de saúde que não é aceito se estamos em outra cidade. No Brasil o setor de atendimento fazer este tipo de assalto, se, ao menos os planos de saúde pudessem valer em todo território nacional, Além de não recebermos nenhum respaldo daquilo que pagamos mês a mês quando muitas vezes nem usamos e além de se atrasarmos o dia do pagamento não sermos atendidos em nenhum hospital ou consultório.

O povo brasileiro é obrigado a se submeter a abusos deste tipo e ainda tem medo de falar ou criticar

Sujeitos ao sistema impune de uma população que não revoga seus conceitos e que aceita simplesmente calados as situações revoltantes de uns pais aonde pagamos altos impostos paraque os políticos de um governo corrupto já provado usufruem descaradamente do dinheiro público.

Aonde os hospitais particulares exploram por um simples cuidado médico, se aproveitando do momento e da necessidade do cidadão, um médico que cobra alto pelo uma pequena consulta ao um paciente necessitado, aonde o médico ao se formar faz um juramento diante da lei dos homens e explora seu paciente ao extremo, Pergunto, aonde vamos parar, e como o povo brasileiro irão se conter e até quando?

Bem, uma consulta simples custa R$ 250,00

Um linha de sutura R$ 15 reais

Uma anestesia local vamos colocar 100 reais

O enfermeiro no máximo R$100 reais por 15 minutos . rsrsrsrsr

Isto daria cobrando caríssimo  R$450,00.


 
Alma Gort Views: 731

Código do texto: d2a472881b1eaebcd10efe0eb7f8eda4                  Enviado por: Alma Gort em 13/01/2015

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Alma Gort
Campina Grande, PB, Brasil


 Ver mais textos desta autora