Implosão do Elevado da Perimetral

Em 1978, quando a obra foi iniciada, parecia indispensável, a construção do elevado da Perimetral para desafogar o trânsito naquela área. Levou 20 anos para ser construído e nesta manhã, depois de polêmicos estudos, sobre a proposta de revitalização do porto, que chamam de maravilha, uma obra caríssima, foi usada por apenas 15 anos.

20 anos para construir e 05 segundos para ruir. Apenas um toque para acionar o controle e tudo veio abaixo. Restou muito entulho, cerca de cinco mil toneladas, que, segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, serão retiradas em 90 dias.

Mostrada de vários ângulos pelos programas de televisão, a nuvem de poeira subiu enquanto submergia o viaduto. Enquanto uns lamentavam, outros aplaudiam a perspectiva de revitalização de pontos históricos escondidos à sombra da via suspensa.

Muitos habitantes da cidade se deslocaram para visualizar o momento da destruição. Moradores dos arredores, obrigados  a deixar a área,   assistiram emocionados o momento da implosão. Na comunidade da Maré proprietários faturaram com aluguel das lajes e venda de lanches, para que visitantes assistissem o espetáculo com a vista privilegiada da localidade.

1.200 quilos de dinamite transformaram cinco mil toneladas de material, em pó, em apenas 05 segundos.

Restou o barulho das retroescavadeiras para a retirada dos escombros que, segundo informações veiculadas pelos noticiários, serão reciclados e utilizados na pavimentação do local.

Foi fantástico o espetáculo, ver o elevado de 5 mil toneladas flutuando feito pena ao vento. Esperamos que tudo seja para o bem da população e progresso da região.

Rio de Janeiro, 24/11/2013

Benedita Azevedo

WWW.beneditaazevedo.com

Benedita_azevedo@yahoo.com.br

 

 


 
Benedita Azevedo Views: 1110

Código do texto: 012dabab3d81e4b6e628ae2581559a7d                  Enviado por: Benedita Azevedo em 07/02/2014

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Benedita Azevedo
Magé, RJ, Brasil


 Ver mais textos desta autora