A cidade está dormindo meu amor... É triste o silêncio!
Mas aqui distante, meu coração escuta o teu suspirar...
Lá no alto a lua brilha, enquanto a brisa é um açoite,
De paixão no meu peito, por ti, tresloucado a palpitar!

A cotovia também dorme... Só o meu poeta anda na noite,
cantando canções de amor... espalhando sonhos pelo ar...
A cada dia, cresce mais em mim, este sentimento intenso,
Que eu bem sei, em ti não tem respaldo, e nem lugar...

É tão tarde meu amor! E eu vagando na rua em que moras,
Esperando uma vez mais, ver teu belo rosto na janela...
Por uma esperança fugidia, estou presa, do lado de fora
Da tua casa. Sou do teu amor, triste pedinte de uma esmola!

Enquanto tranquilo dormes, com outros braços a sonhar,
Cumpro o meu destino indócil, enfrentando a solidão...
Desço a calçada sem vida, sob a luz pungente do luar,
A passos lentos, pra não acelerar, as batidas do coração!

Dorme meu amor! Que seja esta noite de feliz abandono...!
Que nem o burburinho da madrugada, possa te incomodar...
Com carinho, pedirei aos anjos, pra velar teu lindo sono...
E a lua airosa, há de cantar comigo, uma cantiga de ninar!

Quem sabe as estrelas mais lindas, desçam daquelas alturas,
E piedosas, bailem junto a mim, a doce dança da ilusão...
Talvez, a rua inteira vire um palco de luz, de enlevo e ternura...
Talvez meu amor... Talvez eu consiga, chamar tua atenção!



 
Josi Clemente Views: 730

Código do texto: 9159db97f238a7a4dba03f1420d76d57                  Enviado por: Josi Clemente em 18/11/2014

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [1]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Josi Clemente
Cuiabá, MT, Brasil


 Ver mais textos desta autora