Ás vezes precisamos abrir nossos coraçães,
aprizionar  interrogações,  torna-os pesados, doentios ...
Em infinita liberdade íntima,
se faz necessário silenciar,
para ouvir a voz da reflexão.
O pensamento viaja,
vamos buscar no passado,
lembranças que julgamos adormecidas.
Na viagem, trazemos para perto,
 afetos que um dia fizeram parte
de nossa essência.
O tempo hoje, trouxe-me você,
insanamente você habitou minh´alma,
furtou meus pensamentos,  dialoguei com a solidão,
em horas vadias, me perdi, e o tempo nos devorou ...
Às emoções eram inquebraveis,
por descuido, por recuo, por insensatez,
em pedaços, quebrou, 
como giz esfacelado, o chão riscou,
nasceu então, um desabafo.
Não tenha medo,  de mim, dos meus sentimentos ..
é só um poema!
Agora posso despir meus sentimentos,
tudo passou,
não foi uma tarefa fácil,
sofri, chorei,  supliquei ...
quase morri de saudade,
pensei não suportar o abandono.
Consegui, afinal ...
O amor tem alguns significados,
a morte natural,
 a leveza dos ventos,
a suavidade das brisas,
o clarão do sol,
as tormentas dos oceanos, 
o fascinio da lua,
e a fúria das tempestades.
   Nas entrelinhas, você ficou,
foi para você, que escrevi as mais lindas palavras,
era como tocar tocar o céu,  havia uma elevação de alma,
às palavras nasciam, inesgotáveis, como uma fonte que jorra,
depois escorriam pelas minhas mãos,
transformando-se em profunda inspiração.
Você roubou o meu melhor !!!
Ah o tempo, tudo transforma, tudo modifica, tudo cura ....
Lentamente,  fui mudando o foco,
os sentimentos mudaram,
outros objetivos, outros lugares, outro amor!
O tempo passou ....
aliviada e indiferente penso:
você não é mais o meu primeiro pensamento
do dia.


- Helena Huback -







 
Helena Huback Views: 52

Código do texto: 003b17cdb539a57c944e46198cb962f9                  Enviado por: Helena Huback em 11/01/2018

Compartilhe este texto com seus amigos   
 
  
  

Copyright © 2018 Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

 
Ler Comentários [0]


 Escrever comentário

 
Sobre a autora
Helena Huback
Nova Friburgo, RJ, Brasil


 Ver mais textos desta autora